0

Cientista adverte: Podemos enfrentar um apocalipse em breve!!!

Não é um apocalipse zumbi, mas é tão assustador quanto.

Cientista adverte: Podemos enfrentar um apocalipse em breve

Escrito por:  Ms Redação 19 de outubro de 2017  00h09  ComentáriosUma cientista pediu um esforço global para parar o aumento de bactérias resistentes a antibióticos, advertindo que, se não agirmos, 10 milhões de pessoas poderiam morrer por ano por doenças resistentes a drogas.

A professora Dame Sally Davies, médica do Reino Unido, advertiu que, sem uma ação global rápida, poderíamos ver o “fim da medicina moderna” à medida que nossos antibióticos se tornam inúteis contra as cepas de bactérias resistentes aos medicamentos.

Atualmente, apenas na América, pelo menos 2 milhões de pessoas estão infectadas com bactérias resistentes aos antibióticos e pelo menos 23 mil pessoas morrem todos os anos como resultado direto, de acordo com o Centro de Controle de Doenças. Globalmente, esse número é de cerca de 700.000. A profª Davies, falando em um encontro global de chefes de saúde para revelar um novo projeto que mapeia a propagação da morte e da doença a partir de superbacterias resistentes a drogas, advertiu que nos próximos 30 anos isso poderia aumentar para mais de 10 milhões, à medida que mais bactérias se tornam resistentes para antibióticos.

“Nós realmente estamos enfrentando, se não agimos agora, um terrível apocalipse pós-antibiótico”, disse Davies na conferência em Berlim. “Não quero dizer aos meus filhos que não fiz o meu melhor para protegê-los.”

Ela lançará uma campanha no Reino Unido no final deste mês pedindo aos pacientes que não exijam antibióticos de seus médicos. Ela disse que os pacientes pensam que os médicos estão sendo “malvados” quando se recusam a prescrever antibióticos, quando realmente eles estão tentando prescrever menos em parte de um esforço global para evitar novas variedades de bactérias resistentes aos medicamentos que evoluem.

“Pesquisas descobriram que muitas vezes [o público] pensa que os médicos estão tentando economizar dinheiro”, disse ela na conferência, informou Telegraph. “Quando na verdade eles estão tentando salvar as drogas, para que elas funcionem quando são realmente necessárias”.

Dame Davies advertiu que as drogas são frequentemente administradas a pacientes exigentes que estão com resfriados e vírus, mesmo que os antibióticos não ajudem a curar este tipo de problema.

As superbactérias resistentes a medicamentos estão se tornando um problema maior, e ela pediu ao mundo para agir, dizendo que até agora fomos lentos demais em nossas ações.

“Esta resistência antimicrobiana está conosco agora, matando pessoas”, disse Davies. “Isso só piorará a menos que tomemos uma ação forte em todo o mundo. Precisamos de algum trabalho real no terreno para fazer a diferença ou arriscamos o fim da medicina moderna “.

Compartilhe a matéria:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *