0

Camisinha com ganchos ensina uma dolorosa lição aos estupradores.

É uma barbaridade que, todos os dias, milhares de mulheres se tornem vítimas de abuso sexual e fiquem traumatizadas pelo resto da vida. O sofrimento físico do ataque já é suficientemente ruim, mas também pode deixar as mulheres grávidas ou infectadas com doenças venéreas. De acordo com as estatísticas, a África do Sul tem a maior taxa de abuso sexual no mundo, com uma média de 52.000 estupros registrados anualmente. Mas os especialistas sabem que muitos casos não são denunciados, então esse número é provavelmente muito maior.

Sonette Ehlers vive na África do Sul e trabalha com vítimas de estupro. Quando ela viu quão grave era o problema, soube que algo drástico tinha que ser feito, então ela criou uma solução única…

Ehlers pegou uma camisinha feita especialmente para mulheres chamada “femidom” e a modificou, transformando-a em uma arma que ajuda as mulheres a se defenderem dos estupradores. Ela chama a sua invenção de  “Rape Axe” (Machado contra Estupro, em tradução livre), e a parte especial é a interior, que é cheia de ganchos afiados de plástico que penetram no pênis assim que ele entra na vagina. Essa camisinha especial certamente garante que o estuprador pare o ato antes mesmo de seguir com o crime, e, enquanto ele se contorce de dor, as vítimas têm a chance de fugir.

Os ganchos só podem ser removidos com cirurgia, o que significa que os criminosos podem ser presos enquanto estão no hospital. Mas essa camisinha não inflige apenas dor – ela também é funcional, já que protege as mulheres da gravidez indesejada e das DSTs. Ela pode ser usada por 24 hs e é tão fácil de ser inserida quanto um absorvente interno. Testes mostraram que a mulher que a utilizar não corre nenhum risco de se ferir.

Alguns críticos acham que a ‘Rape Axe” pode acabar deixando os agressores mais violentos e que eles podem infligir mais dano às vítimas. Eles também apontam para o fato dela apenas proteger contra o estupro vaginal, e apenas se ocorrer penetração. No entanto, quando ela cumpre o seu propósito, o estuprador certamente aprende uma lição que nunca mais irá esquecer. Proponentes dessa camisinha também acreditam que só o fato das pessoas saberem que ela existe, e que as mulheres podem estar usando uma, deve ser suficiente para dissuadir o criminoso a praticar o estupro.

O projeto ainda está em estágio de desenvolvimento e são necessários mais investimentos antes dessa camisinha ser produzida em massa. A Rape Axe provavelmente não vai agradar todas as mulheres, mas aquelas que estão constantemente em situações de risco podem considerar usá-las. E mesmo que ela seja um último recurso quando outros meios de defesa pessoal não são fisicamente possíveis, é ainda bem melhor do que não ter nenhum tipo de proteção.

Fonte: Não Acredito

É Notícia

Deixe uma resposta