0

Pais não sabem que isto é como uma tortura para seus filhos e que destrói a autoconfiança deles. Seja melhor e não faça isto de jeito nenhum!

Crianças são uma bênção, mas, às vezes, também podem ser um enorme desafio. Você sempre tem que falar 50 vezes a mesma coisa com eles e, ainda assim, elas fazem o oposto. Elas podem ser desastradas, barulhentas e desatentas. Como os pais e mães podem sempre controlar seus nervos? Isso pode ser tão difícil quanto é para os pequenos não fazer nenhuma besteira. Mas aqui estão três motivos para não gritar com elas:

1. É tão ruim quanto punição física

Provavelmente, muitos pais pensam que é bem pior bater nas crianças do que gritar com elas. No entanto, estudos mostram que as crianças que levavam broncas regularmente apresentavam os mesmos efeitos psicológicos daquelas que foram maltratadas fisicamente.

2. Consequências psicológicas graves 

Outros estudos ainda mostraram que insultos, gritos e intimidações podem levar crianças e adolescentes à depressão, afetar a autoconfiança e até mesmo fazer com que elas tenham problemas comportamentais, como mentir e roubar.

3. Não têm efeito de aprendizagem

Ao gritar com a criança, tudo o que se consegue é que ela se sinta inútil. O cérebro infantil está em desenvolvimento e é particularmente vulnerável a todo tipo de violência. Fases difíceis são completamente normais com qualquer criança, e os pais devem encontrar formas não-violentas de lidar com elas. Muitas vezes, o mau comportamento de uma criança é culpa dos próprios pais. Certamente não faz mal procurar saber, com calma, as causas possíveis do comportamento do pequeno.

Crianças podem irritar às vezes, mas agressão não é nunca a resposta. O que os pequenos precisam é de uma mão generosa que os guie, paciência, amor e calma. Quem se mantém calmo ao lidar com o filho transfere essa calma para o pequeno, que, por consequência, aprende a ser uma pessoa mais paciente, amável e empática.


RELACIONADOS
loading...

Imagem e mensagem

Deixe uma resposta