0

Veem 19 perfurações em seu corpo. O que o dono fez com ela era indescritível para veterinários

Monstruosidade. Não há outra palavra para descrever o ato de crueldade praticado contra um cãozinho no Estado do Missouri, nos Estados Unidos.

Certo dia, a polícia local recebeu um telefonema vindo de uma igreja referente a um animal que havia sido ferido. Mas certamente nenhum dos oficiais imaginou que a situação era tão triste e séria. Se tratava de uma pequena cadelinha que estava sangrando e precisou ser levada urgentemente para um veterinário.

A cadela, que recebeu o nome de Franny, havia sido esfaqueada 19 vezes nas costas, no pescoço e no peito. E além da dor que a cachorrinha sentia, ela estava em estado de choque e precisava de cuidados especiais.

O veterinário que atendeu Franny comentou que não tinha certeza se ela conseguiria sobreviver. Alguns dos ferimentos eram profundos e ela perdia muito sangue, mas a equipe médica estava mobilizada e decidida a fazer todo o esforço possível para salvar o pobre animal.

O que veio a seguir foram semanas de intenso acompanhamento. Franny precisou operar e ao mesmo tempo em que as feridas eram tratadas, os veterinários também precisavam cuidar de seu psicológico. Abalada, a pobrezinha temia a presença de qualquer humano próximo a ela e este medo poderia impactar negativamente em seu tratamento.

No entanto, a pequena estava mais do que disposta a lutar. Contra as dores e o temor, ela queria viver e ao notar que os veterinários não fariam mal a ela, Franny se deixou conduzir enquanto era tratada. Assim, boas notícias estavam a caminho.

Após um tempo, a cadela se recuperou de tudo o que sofreu e estava quase em sua melhor forma. E sabendo disso, a equipe de policia que a resgatou após o chamado decidiu que queria adotá-la. O que tinha tudo para se tornar uma verdadeira tragédia ganhou um lindo e inesperado final feliz. Hoje, recuperada e cheia de energia, Franny ganhou um lar. E a polícia ainda busca descobriu quem cometeu tamanha atrocidade contra ela.

Fotos: Humane Society of Missouri

Imagem e mensagem

Deixe uma resposta