0

Casal é pego fazendo amor no parque – a sentença do juiz é brilhante

Quando esse casal é pego fazendo amor no parque. Mas, em vez de os prender, o juiz resolve puni-los de uma maneira simplesmente brilhante. Normalmente, se uma pessoa comete um crime é condenada com pena de prisão. Mas o sentido de justiça desse juiz carismático de quem vamos falar é diferente. Seu lema é: “olho por olho, dente por dente”.

Michael Cicconetti é um juiz de Painesville, Ohio. As pessoas que entram em um tribunal sabem exatamente o que lhes espera… menos qual esse homem escolhe as sentenças. Com 21 anos de experiência na sua área, o juiz começou a implementar uma “justiça criativa” – um método que fornece a punição mais inesperada aos criminosos.

Nas suas sentenças, Michael dá a escolher aos culpados duas alternativas: prisão ou o seu método inovador. Sua forma única de fazer justiça é realmente maravilhosa. Conheça algumas de suas sentenças!

Sentenças criativas de Michael Cicconetti

  • Um casal é pego fazendo sexo em um parque público. Consegue adivinhar qual foi a pena? Eles foram forçados a limpar o parque inteiro, eliminando todos os preservativos utilizados daquela zona. Para além disso, os namorados tiveram que colocar um anúncio no jornal local pedindo desculpas para todo o mundo.
  • Uma mulher deixou 35 gatinhos sozinhos numa floresta durante o inverno. Como punição, ela foi para passar uma noite em meados de novembro sem água, sem abrigo e sem alimentos. Mas, como estava muito frio naquela noite, o juiz teve a gentileza de permitir que ela fizesse uma fogueira.
  • Um homem insultou alguns policiais, chamando-os de “porcos”. Como sentença, ele teve que ficar em um canto com um porco de 170 kg e um cartaz que dizia: “Esse não é um policial.”
  • As autoridades encontraram um motorista dirigindo sob a influência de álcool. Então, ele foi enviado para o necrotério mais próximo e foi obrigado a ver todos os mortos por acidentes de carro causados ​​por motoristas bêbados.
  • Uma mulher em Ohio foi condenada por que ela se recusou a pagar o motorista de táxi. A pena? A mulher foi forçada a fazer uma caminhada de 48 quilômetros, a distância percorrida pelo veículo.
  • Um ladrão roubou uma caixa de dinheiro, destinada aos desabrigados. Sua punição: Ele teve de passar um dia na rua desabrigado.
  • Dois estudantes perfuraram os pneus de um ônibus escolar. Por causa disso, a visita prevista para uma classe de escola primária foi cancelada no dia seguinte. Os jovens culpados tiveram como punição organizar um piquenique para toda a escola.
  • Dois adolescentes escreveram 666 – a marca do diabo – numa estátua roubada de Jesus. O veredicto? Eles foram forçados a se vestir de Maria e José, conduzindo um burro pela cidade.

O melhor dessas punições originais é que as pessoas parecem realmente aprender a lição. Segundo Cicconetti, 90% das pessoas que têm uma “sentença criativa” não voltam ao tribunal. Isso diz muito… Se você acha que essas punições deveriam ser aplicadas no nosso país, compartilhe!

Compartilhe a matéria:

Imagem e mensagem

Deixe uma resposta