0

Entenda o caso do apresentador Marcelo Rezende, portador de câncer agressivo em dois órgãos vitais

O apresentador Marcelo Rezende revelou que está afastado da televisão por razão de um câncer agressivo que atingiu dois de seus órgãos vitais, tendo início em seu pâncreas e se estendendo até o fígado. Internado no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, o jornalista percebeu que algo estava errado em seu corpo quando alguns sintomas começaram a se manifestar: cansaço; falta de apetite; e aversão ao vinho, bebida que ele adora.

Com o tratamento já iniciado, o apresentador se mantém otimista em relação à sua recuperação e alega que a quimioterapia não é uma preocupação para ele: “A minha preocupação é estar firme até vencer esta etapa”.

Mas, afinal de contas, o quão perigoso é o câncer que atingiu Rezende?

Foto: Instagram / Reprodução

Como comentado acima, o tumor encontrado no apresentador do Cidade Alerta, da TV Record, teve início no pâncreas, órgão que age no processo digestivo, e se espalhou até o fígado, responsável pela metabolização de alimentos que consumimos. Rezende foi diagnosticado com câncer de pâncreas com metástase no fígado.

De acordo com o cirurgião oncologista Felipe Coimbra, diretor do departamento de cirurgia abdominal do A.C. Camargo Câncer Center, em entrevista ao portal Vix, o câncer de pâncreas atinge principalmente aos homens – em especial os idosos – e tem o tabagismo como um de seus principais fatores “Este câncer afeta pessoas com 60, 70 anos com muito mais frequência e o tabagismo é um fator de risco. Fumantes têm até 3 vezes mais chances de ter câncer no pâncreas”, disse o médico ao portal de notícias.

Ainda de acordo com o especialista, na fase inicial do câncer, há uma considerável chance de ocorrer metástase – quando o câncer se espalha de um ponto inicial para outras partes do corpo – e o fígado se torna um dos órgãos mais afetados pelo problema: “O fígado funciona como filtro do sangue que vem do abdômen, então é comum uma célula cancerígena ir de um órgão ao outro”, afirmou Coimbra.
Foto: S K CHAVAN/SHUTTERSTOCK / Reprodução

Uma outra característica perigosa do câncer de pâncreas é a dificuldade para que ele seja diagnosticado, pois é comum que na primeira fase da doença poucos sintomas se manifestem. O oncologista explica ao Vix que “Pode haver alguma alteração na glicose. Se for um tumor um pouco maior, podem acontecer dores abdominais e nas costas. Quando o tumor surge na cabeça do pâncreas, pode acontecer também de a pessoa ficar amarelada. São sintomas que são confundidos com outras doenças facilmente”. E vale ressaltar que esta fase da doença pode não apresentar nenhum sinal.

Além dos sintomas que Marcelo Rezende sentiu (fadiga e falta de apetite), mudanças no intestino, náusea e emagrecimento também estão ligados a tumores surgidos no abdômen – o que inclui tumores no pâncreas. Obesidade e diabetes também fazem parte da lista.

Coimbra explica que “O tratamento depende muito do estagiamento da doença, que é a fase em que ela está. Se já aconteceu uma metástase ou são grandes os riscos de metástase, o mais indicado é a quimioterapia. A radioterapia e a cirurgia são mais indicados para um tratamento localizado”. Mas há casos nos quais é necessária a combinação de tratamentos: quimioterapia e cirurgia. “O tratamento precisa ser constantemente reavaliado para observar a resposta do paciente. As chances de cura dependem da resposta de cada um ao tratamento”.

Referente à gravidade do câncer de pâncreas, o mais comum é o tumor maligno adenocarcinoma, no qual as chances de cura do paciente variam entre 20% a 30%. Se for um tumor neuroendócrino, há a possibilidade de controle maior a longo prazo. “Quando ocorre metástase, a sobrevida é de 5 anos na média. Mas não é possível estipular isso no início do tratamento porque depende muito da forma como o paciente reage ao tratamento. Existem casos de pacientes que vivem muito mais do que isso”, ressaltou o médico.

Em seu Instagram, Marcelo Rezende postou uma mensagem na qual comentou: “AMOR, OBEDIÊNCIA, DISCIPLINA – isso é FÉ, que tenho na hora das vitórias e quando o mal sobrevém. Quem nos guarda é DEUS”. E em entrevista, ele pediu para que todos os seus fãs orem por ele, garantindo que sairá dessa. E esta é a nossa torcida!

Compartilhe a matéria:

Imagem e mensagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *