0

Depois de 69 anos de casamento, eles se deitaram e faleceram juntos. Mas quando a família viu a mão do homem, ninguém conseguiu parar de chorar.

Em um mundo onde a taxa de divórcios está constantemente aumentando e casais se encontram através de algoritmos em sites de encontro, é possível argumentar que o amor verdadeiro está à beira da extinção. Mas a história de Isaac e Teresa Vatkin mostra que, ainda que talvez esteja mais difícil de encontrar, ainda existem histórias de amor que são tão românticas que parecem saídas de uma obra de Shakespeare.


Isaac nasceu no Uruguai, em 1926, mas se mudou para a Argentina ainda jovem para viver com sua família. E foi nesse mesmo país, na cidade de Mar del Plata, que Teresa nasceu, em 1928. Eles se conheceram em uma festa, em 1945, se apaixonaram e se casaram dois anos depois.
Como marido e mulher, Isaac e Teresa viveram uma vida muito feliz. Eles tiveram três crianças e, em 1968, decidiram emigrar para os Estados Unidos, acabando em Chicago. Aos 42 anos, Isaac teve que aprender a falar inglês.

Ele abriu um restaurante de fast food e fez seu melhor para sustentar sua família. Um de seus filhos relembra: “Eles nunca tiveram uma casa grande ou qualquer outro luxo. De fato, tudo foi investido em nossa educação.”

Os anos se passaram e, aos 80 anos, Teresa foi diagnosticada com Alzheimer. Isaac a alimentou, lhe deu banho e tomou conta de todas as suas necessidades. Ele se recusou a perder as esperanças e, apesar de sua idade avançada, constantemente procurava por novos tratamentos para sua esposa, fazendo até pesquisas na internet, mesmo depois de viver a maior parte de sua vida sem nunca ter tocado em um computador.

Eventualmente, a tarefa de tomar conta de Teresa se tornou impossível para Isaac, e ele encontrou um lugar para ela em uma casa de repouso. Mas Isaac não queria que nada ficasse entre eles e por isso a visitava todos os dias, sem falta.

Aos 91 anos, Isaac ficou muito doente por causa de uma gripe séria. A saúde de Teresa também estava piorando e ela sofria de pneumonia na época. O casal foi aceite no mesmo hospital e seus filhos se certificaram que eles ficariam no mesmo quarto. Quando o casal estava deitado lado a lado, o filho deles juntou suas mãos para que eles pudessem segurá-las. Nenhum deles soltou até ao fim.

Finalmente, Teresa abriu seus olhos, pelo que seria a última vez. Ela olhou o quarto ao redor, então para seus filhos, e faleceu. Quando ela foi retirada do quarto, Isaac notou que sua mão não estava mais segurando a dele. Ele percebeu que sua esposa tinha se ido e queria segui-la. Poucos momentos depois, ele parou de respirar. 40 minutos depois de sua esposa ser levada, Isaac se juntou a ela.

Seus filhos e neto lamentam a perda do casal, mas sabem que eles deixaram o mundo da mesma forma que estiveram nos últimos 69 anos: juntos. E isso os enche de felicidade. Vários casais podem não levar o voto “até que a morte nos separe” a sério, mas Teresa e Isaac certamente levaram.

Imagem e mensagem

Deixe uma resposta