0

Príncipe Harry segura menino doente em seus braços. E prova que ele é mesmo filho de Diana; confira

O príncipe Harry perdeu sua mãe, a princesa Diana, quando tinha apenas 12 anos de idade, mas já mostrou ter um coração bondoso como o dela, ajudando àqueles que precisam, do mesmo modo com que ela costumava fazer. Mas dessa vez, eles nos mostrou o quanto pode ser mesmo tão parecido com Diana.

No final de 2016, o príncipe havia feito uma visita a um hospital, onde conheceu Ollie Carroll, um menino de apenas 6 anos que luta contra uma doença terminal chamada Doença de Batten.

Harry ficou sabendo da história do menino batalhador, campeão do prêmio de Criança mais Inspiradora do Wellchild Awards por se levantar por sua própria vontade e resolveu conhecê-lo melhor.

A visita foi inesquecível e os pais de Ollie acreditam que a partir daquele dia, seu filho e o príncipe Harry criaram um vínculo inquebrável, eles realmente tinham uma amizade muito forte e continuaram mantendo contato.

Quase um ano após o encontro, Ollie continua realizando um tratamento, mas dessa vez acompanhado de sua irmã, Amelia, de apenas 3 anos, que também desenvolveu a doença. Os pais das crianças continuam enviando cartas a Harry, o atualizando da condição de seus filhos.

“Nós o agradecemos por dar a nosso filho a força para ficar quando pensamos que isso não era mais possível”, disse a mãe das crianças, Lucy Carroll.

Então, recentemente, Harry decidiu fazer outra visita às crianças. Lá no hospital, ele embalou Ollie em seus braços, fez Amelia rir e, o mais importante, deu à família uma memória feliz que ficará para sempre em seus corações.

A Doença de Batten é uma doença rara, degenerativa e que é passada geneticamente. Ela costuma se manifestar na infância e seus sintomas vão aparecendo gradualmente, entre eles estão: problemas de visão, convulsões, sutis mudanças de personalidade e comportamento, aprendizagem lenta ou regressão, perda progressiva da capacidade motora, perda de equilíbrio e confusão mental.

Infelizmente, essa doença ainda não tem cura, apenas um tratamento que visa minimizar os sintomas que aparecem ao longo da vida dos portadores. Por isso, com o tempo, Ollie e Amelia podem acabar perdendo a visão, ficando acamados e dementes.

Por isso, os pais das crianças esperam que o prêmio ganhado por Ollie e a visita do príncipe Harry ajudem na visibilidade e conhecimento da doença, para que, cada vez mais, os médicos possam aprender mais sobre essa patologia e – quem sabe – até mesmo encontrar uma cura para ela. Assim, outras famílias não terão que passar pela mesma dor que eles passaram.

No final, o príncipe Harry mostrou ser realmente muito parecido com sua mãe, que estava sempre disposta a visitar os mais necessitados e dar-lhes muito amor e carinho. Nesse caso, qualquer semelhança não é mera coincidência.

Fotos: reprodução

Imagem e mensagem

Deixe uma resposta