6 recomendaçõesde ginecologistas para evitar o mau cheiro na região íntima

Por razões mais do que evidentes, nenhuma mulher quer ter mau cheiro em suas partes íntimas. Ainda assim, alguns erros que elas cometem podem deixar a região vaginal malcheirosa. É preciso, porém, ressaltar que a região tem um cheiro natural e suave, proveniente das secreções vaginais, e que um odor muito forte na área pode ser sinal de problemas de saúde e, nesse caso, a questão deve ser levada a um ginecologista, para que ele possa fazer um diagnóstico mais preciso da situação.

A seguir, estão listados seis hábitos que as mulheres devem evitar para que a vagina não desenvolva um odor desagradável:.

1 – Usar roupas justas demais

Roupas muito justas prejudicam a capacidade da região vaginal de respirar e tornam o ambiente propício à proliferação de bactérias e fungos, cuja ação pode exalar um odor desagradável. Recomenda-se o uso de roupas largas e de preferência feitas de algodão.

2 – Exagero na higienização

Os pelos pubianos protegem a região genital feminina, portanto, sua remoção total não é recomendável. O uso exagerado de produtos que não são específicos para uso vaginal pode agravar a situação.

3 – Usar sabonetes errados

O mais adequado é usar sabonetes específicos para a região vaginal. Do contrário, corre-se o risco de desequilibrar o pH vaginal e facilitar proliferação de microrganismos nocivos, que podem causar mau cheiro.

4 – Negligência na hora de higienizar a região vaginal

Como diziam os antigos romanos, “est modus in rebus”, ou seja, há medida para tudo. Assim como o exagero na higienização pode causar mau-cheiro, a falta de higiene também pode causar odor desagradável (além de problemas de saúde mais graves).

Isso se deve ao acúmulo de suor e secreção vaginal.

5 – Usar a ducha vaginal

Embora muitas mulheres façam uso desse recurso, ele tem suas desvantagens. Uma das mais importantes é o fato dela poder causar pequenas lesões na região vaginal, as quais deixam a área suscetível a infecções. Além disso, explica o professor do Departamento de Ginecologia da Unifesp, José Maria Soares Jr., a ducha destrói a flora vaginal, que protege a região contra infecções. Tudo isso favorece a proliferação de microrganismos nocivos, cuja atuação pode exalar um cheiro desagradável. O doutor Soares não recomenda nunca o uso da ducha.

6 – Alimentação desequilibrada

Uma alimentação desequilibrada pode ser responsável por odores fortes na região da #vagina. O uso de certos medicamentos também pode ter responsabilidade no surgimento de um cheiro desagradável na região.

Compartilhe a matéria:

Deixe uma resposta